NEGÓCIOS DE IMPACTO SOCIAL


O ecossistema de impacto social está ganhando cada vez mais espaço e atenção nos diferentes
setores da sociedade.


O que são negócios de Impacto Social?
São empreendimentos que visam ser rentáveis e lucrativos, mas gerando impacto social e
contribuindo para a redução da pobreza.

No empreendimento social a viabilidade financeiramente também depende das vendas de
produtos e serviços, não dependem de doações ou de recursos públicos, pois, suas atividades
econômicas são autossustentáveis.

Porém, esse tipo de empreendimento tem recebido financiamento que exerce influência nos
resultados e essa intervenção tem exigido dos empreendedores sociais eficiência na execução
das contribuições nas comunidades, na inclusão, no desenvolvimento para a implementação e
controle dos seus projetos, sendo assim, aperfeiçoados para atender as essas perspectivas.

Percebe-se que a vontade de transformar o meio em que vive é um fator importante e
diferencial nos negócios de impacto social.

Vamos lá para alguns setores de mercado em que tem se viabilizado os negócios de impacto
social:

  1. Agricultura sustentável
    Caso: Sumá – Plataforma de comercialização justa da agricultura familiar que conecta
    agricultores e compradores.
  2. Saúde e bem estar
    Caso: AfroSaúde – Plataforma que conecta pacientes a profissionais negro.
  3. Educação
    Caso: Faculdade Descomplica – Método de ensino que facilita a entrada no mercado de
    trabalho e 100% digital
  4. Cidades e Comunidades sustentáveis
    Caso 1: A Vale do Dendê é uma Organização de impacto social destinado a fomentar
    ecossistemas de inovação e criatividade com foco em diversidade.

    Caso 2: Silo Verde – Empresa que oferece solução simples para armazenamento de grãos
    focada em pequenos e médios agricultores

    Caso3: Programa Vivenda – Empresa que reforma casa de pessoas de baixa renda.

Como vimos, é possível ter negócios sustentáveis e que contribuam com ecossistema social e
ambiental. Então, as pessoas normalmente pensam que a mudança parte do outro e assim
esperam as coisas acontecerem, mas a realidade é que a mudança tem que partir de cada um
de nós e os negócios de impacto social tem mostrado isso, transformam vidas, proporciona um
mundo melhor para se viver.

Modelos de Negócios de Impacto Social

  1. Organizações sem fins lucrativos
    Organizações da sociedade civil também podem assumir modelos de negócios
    autossustentáveis, com venda de produtos e serviços. Assim elas garantem mais fontes de
    receitas para concretizar o seu propósito.
  2. Organizações com fins lucrativos
    Neste modelo de empreendimento social, o empreendedor cria um negócio que gera lucro por
    meio de produtos ou serviços que solucionem um problema social. O objetivo não é só gerar
    mais receita para os empresários(as), mas também maximizar a melhoria social e ambiental,
    mantendo a operação lucrativa e crescente.

    Para entender melhor como são esses modelos apresentamos as duas linhas de pensamento:
    Do economista fundador do Grameen Bank e vencedor do Nobel da Paz de 2006, Muhammad
    Yunus. Ele diz que empreendedores sociais devem reinvestir todo capital adquirido no próprio
    negócio, sem direito a lucros e dividendos.

    E dos professores estudiosos das universidades de Cornell e Harvard, Stuart Hart e Michael
    Chu, que discordam de Muhammad Yunus. Eles defendem que a distribuição de lucro ajuda a
    atrair mais investidores, permitindo que novos negócios surjam e ampliem os resultados
    sociais desejados.

    Veja agora como pode atuar em diferentes formas jurídicas permitidas pelo Brasil e a diferença
    de cada uma delas:

    NEGÓCIO SOCIAL – Negócios que incorpora elementos do segundo setor (empresas com fins
    lucrativos) e do terceiro setor (organizações sem fins lucrativos). Se organizam cumprindo as
    legislações e tem como objetivo o impacto social e ambiental.
    ASSOCIAÇÕES – Surgem quando pessoas que possuem interesses comuns se unem em busca e
    conhecimento, exercício de atividades, prestação de serviços, promoção de conhecimento,
    entre outras possibilidades.
    FUNDAÇÕES – Pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, que se constituem a
    partir de um patrimônio. O Código Civil em seu art. 42 define que, para criar uma fundação,
    deverá haver um instituidor que destine formalmente bens para fim especificado, que
    somente poderá ser de caráter, religioso, moral, cultural ou assistencial.
    COOPERATIVAS – É constituída por pessoas que se reúnem formalmente para que cada um
    possa contribuir com bens, serviços ou permitam desenvolver uma atividade econômica, sem
    finalidade lucrativa, na qual o cooperado que tiver contribuindo poderá se beneficiar.

Conhecendo um pouco mais sobre o empreendedorismo social, você já sabe em qual modelo
atuar?
Conte com uma especialista contábil em negócios sustentáveis, Cristiane Almeida, para ajudar
na construção da sua ideia. (WhatsApp (71) 98891-1267 )

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>